quarta-feira

AUTORIDADES INDIGNAS DEVEM SER RESISTIDAS.

Corrupção, uma ideia doentia de que se é uma prioridade, de que regras sociais devem ser negligenciadas para seu próprio bem, um conceito patético de que se tem um "rei na barriga", a síndrome da "otoridade", a "lei do jeitinho" (e que os outros se danem) - um mal endêmico que está presente da base ao topo da nossa doente e miserável sociedade.
A maioria de nós é tão corrupta quanto os boçais que foram por nós colocados no poder. A diferença é que eles estão no poder (e representam os valores que temos - da maioria, isso é "democracia") enquanto que nós temos que nos contentar com nossas torpes fraudes, mentiras, vantagens e golpes de cada dia.
Se você que paga guardas para se livrar de uma multa de trânsito fosse o presidente da Petrobrás, provavelmente as coisas por lá não seriam muito diferentes da vergonha que temos visto. Se você tem o hábito de furar filas, não seria difícil esse "inocente" hábito evoluir para coisas maiores como, por exemplo, participar de uma licitação fraudando as regras ou, como deputado, aceitar uma "comissãozinha inocente" para agilizar algum negócio. Ou ainda, como presidente da República (já pensou?), mexer os pauzinhos para facilitar as coisas para a sua "cumpanheirada" e enriquecer toda a sua parentela às custas do povo, afinal, que mal há nisso, não é mesmo? Quem não quer prosperar, ficar rico, resolver seus problemas sem fila e sem burocracia? Ninguém precisa saber e todo mundo faz esse tipo de coisa mesmo. Não precisamos ser idealistas, mas realistas. Acomode-se...
Até em muitas igrejas por aí as "otoridades de deus" saem prometendo às pessoas (mentem) a felicidade e a riqueza desde que assumam um compromisso de "fé" e paguem suas "taxas" fielmente (um estelionato desprezível). Outros tantos praticam uma outra forma de corrupção, mais disfarçada, quando usam de tráfico de influência para garantirem seus postos de influência e liderança em jogos do poder, de cargos e de benefícios com cartas marcadas onde se usa de bajulação e de descarado nepotismo. A prática de trazer pessoas dos seus currais para garantirem que a coisa seja mantida de um jeito que sua "cumpanheirada" tenha garantido um lugar de sombra e água fresca é um mal comum e lamentável que imprime um mau costume onde deveria-se trabalhar com virtude e com ética... "Ah, danem-se esses valores! Eles são indicados para discursos, não para práticas..." - embora essa expressão não seja dita ela é reiteradamente praticada...
Tudo isso precisa mudar. Arrependimento (mudança de conduta) e punição aos corruptos são necessidades urgentes! Se estamos experimentando tempos de progressiva calamidade moral e social, esse caminho por onde estamos caminhando e a maneira como estamos lidando com as coisas precisam ser revistos, seja na política, na vida comum, no trabalho e até na igreja.
"E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus." (Romanos 12:2)
"SÃO SÓ CINCO MINUTINHOS"
Uma viatura da CET foi flagrada pelo ouvinte Daniel Aveiro estacionada em uma vaga para pessoas com deficiência em uma agência bancária na rua Gentil de Moura, na zona sul da cidade.