quinta-feira

Por que eu sou um cristão?


1) Por causa do amor de Deus.
O primeiro motivo que me levou a acreditar em Cristo foi um sentido de vida mais elevado que o seu Evangelho atribuiu à minha vida. A ideia de que Deus me ama, e mais do que isso, experimentar durante um culto cristão, durante a prática de orações e da adoração a Deus a realidade desse amor numa experiência que é capaz de nos proporcionar alegria, paz, segurança, que nos faz superar medos e traumas, que nos faz sentir o perdão divino e nos leva a praticar o perdão, que nos faz olhar para as outras pessoas de uma forma diferente, valorizando as suas vidas e não o que elas possuem... essas coisas são assimiladas na experimentação do amor de Deus, uma experiência que está ao nosso alcance e que é transformadora, é praticável, real, transcendente, espiritual mas profundamente impactante. Foi isso, em primeiro lugar, que me levou a acreditar em Cristo.

2) Por causa dos ensinamentos de Deus.
Depois, já acreditando em Cristo porque experimentei o seu amor, conhecer o Evangelho de Cristo, a forma divina de compreender a nossa existência é o grande motivo para eu ser cristão. Entender por quê Cristo veio ao mundo e quem Ele é consolidaram a minha fé, que foi germinada na experiência de perceber o seu amor por mim e pelas outras pessoas – porque amor, se for verdadeiro, é algo que não pode se resumir a simplesmente falar de amor. Amor é algo que se comunica, contagia, se faz perceber e sentir.
Entender quem Cristo é, ainda que de forma progressiva, como acontece em todo aprendizado, isso consolida a fé nele. A fortaleza da fé não está no que sentimos, mas no que sabemos sobre o Deus que se revela a nós por meio da sua Palavra. Saber que todos somos pecadores e que essa nossa natureza nos prejudica, nos destrói, consome o nosso mundo, nos afasta de Deus e o ofende e que a única solução possível para esse mal é a intervenção divina no nosso estado, naquilo que fazemos, naquilo que somos e em nosso destino e que essa intervenção já aconteceu, de forma radical e plena quando na pessoa de Jesus Cristo o próprio Deus se fez homem, um milagre, para nos ensinar as verdades divinas, nos mostrar o caminho da vida - eterna - e, mais do que simplesmente ensinar, Cristo resolveu o problema dos pecados daqueles que creem nele ao assumir suas culpas diante da justiça divina e pagar com a sua própria humilhação, sofrimento e morte pelos pecados das pessoas para que elas possam ser recebidas por Deus como filhos perdoados e amados. Entender o Evangelho, essa boa nova de salvação, é o que consolidou a minha fé Cristã.

3) Por causa do sentido de vida que valoriza a vida das outras pessoas e a minha própria vida.
E agora, compreendendo um pouco mais quem Cristo é e o que Ele fez por mim, eu posso conhecer verdadeiramente a Deus, como um pai que me ama e que me deu uma missão. A fé em Cristo é evidenciada, acima e tudo, no compartilhamento dessa fé. Um dos motivos da existência da fé é fazer com que outras pessoas também conheçam o amor de Deus, é fazer com que outras pessoas conheçam a Cristo – não as opiniões e manipulações que tanta gente faz a respeito – mas o Jesus Cristo verdadeiro, o bíblico, o Deus que se revela, o Deus conosco que nos faz capazes de querer o verdadeiro bem às outras pessoas - e não tem bem maior que a sua salvação.
De forma sucinta, eu sou um cristão por esses motivos. Não é por causa de uma tradição religiosa, não é por causa de partidarismos ou ciências. É porque o próprio Deus se faz conhecido a nós por meio de Cristo e, graças a Deus, eu experimentei esse privilégio que não posso negar, pelo contrário, sinto o dever de compartilhar porque sei que muitas outras pessoas também conhecem ou ainda podem conhecer e se se alegrar no Deus Todo Poderoso.