quinta-feira

Igreja

A igreja não é um lugar onde você vai procurar ajuda para vencer na vida em conformidade com as regras e ambições desse mundo.

Não é um recurso terapêutico para que as pessoas lidem com suas lutas, frustrações e desejos.

Não é um clube onde as pessoas se encontram, algumas amigáveis e outras não, para praticarem um estranho entretenimento dominical, reafirmarem algumas regras morais e manter viva uma instituição que para muita gente soa retrógrada.

A igreja também não é um amontoado de instituições falíveis e desarmoniosas cujas lideranças são capazes de manipular, de forma criminosa, outras pessoas para alcançarem riqueza e os mais torpes benefícios.

A igreja não é o que se vê em programas de TV, em noticiários de escândalos. Esses agentes de escândalos são apenas caricaturas disformes, são empreendimentos de usurpadores, de hereges e apóstatas. Essas são apenas cópias imprecisas e deformadas que apenas usurpam os nomes igreja e Cristo, mas de forma indevida e sem nenhuma propriedade.

A igreja também não é uma organização que pode ser destruída pelos homens ou vilipendiada pela impiedade deles. O que pode ser destruído é apenas a matéria, nunca a essência; é o que se vê neste mundo efêmero, nunca a verdade. A impiedade pode matar o corpo, derrubar paredes e destruir livros, mas não pode destruir a eternidade em glória para a qual todo crente está destinado da mesma forma como não pode impedir que o juízo certo se imponha sobre toda forma de impiedade, sobre seus cruéis perseguidores.

A igreja é uma criação do próprio Deus, ela foi edificada pelo próprio Cristo. É o ajuntamento das pessoas que foram alcançadas pela Graça de Deus (um privilégio) e que recebem o dom da fé para conhecerem e seguirem a Cristo, o Senhor e Salvador, de quem recebem, no exercício da fé dos seus congregados, a profundidade das riquezas, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus - o mistério almejado e totalmente oculto aos homens, mas que foi perfeitamente revelado na pessoa de Jesus Cristo e que é reconhecido no ministério da sua amada igreja.

A impiedade nunca poderá se impor sobre a igreja por causa da Graça que é irradiada nos valores que seus congregados buscam, vivem e apregoam.

Não há outro lugar onde se ensine sobre perdão como na igreja e isso confere valor e dignidade às pessoas na sempre verdadeira possibilidade de restauração, de esperança e de recomeço - isso porque todo cristão é plenamente perdoado por Cristo devido ao alto preço pago por eles com a sua própria morte na cruz.

Não há outro lugar onde se trabalhe a esperança, a fé e o amor como na comunhão dos cristãos e essas virtudes nos satisfazem a alma, verdades que todo anseio humano sempre almejou e que não podem ser alcançadas senão no ministério cristão porque é ali que Cristo se revela. Na igreja, enfim, esses anseios são alcançáveis de forma plena.

Não há quem ame e compreenda tão bem sobre o valor da vida e que procure com tanto empenho servir a este dom dado por Deus como a igreja como um reflexo e continuação do amor de Cristo pelas pessoas. A igreja é a continuadora do trabalho do próprio Cristo de amar as pessoas e de proclamar o seu Reino e a sua Justiça.

Por isso, diante do ministério de igreja, que é de Cristo, cabe às pessoas apenas as opções de renderem-se ao Senhor que sustenta a vida da igreja ou rebelar-se de forma consciente e maligna à sua oferta de amor e de vida em abundância.

Apregoar a salvação e trabalhar por ela é a função da igreja, assim como desfrutar do ser de Deus, conhecendo-o por meio da sua auto-revelação. Esse conhecimento nos leva às reações virtuosas desejadas por Deus em nós:

- o arrependimento, o desejo interno por mudança na forma como se vive, agora repudiando o pecado e almejando a santidade divina;

- a adoração, que é deparar-se com a santidade de Deus e apreciá-la com o coração (um novo coração) cheio de paz, de alegria e de gratidão por causa do tão grande privilégio de poder contemplar o ser de Deus, desfrutar da sua graciosa presença, confiar em seu poder e conhecer a sua vontade;

- a comunhão, a pática do amor e do serviço que nos fazem ter um profundo sentido de significado, de propósito e de destino.


Igreja não é apenas um lugar onde alguns de nós vamos. 
Também não é um prédio, nem uma instituição religiosa.
Igreja é a comunhão das pessoas que amam a Deus! 
E em consequência disso, essas pessoas amam também as outras pessoas, e isso em conformidade com a vontade de Deus que Ele mesmo revelou à nós (a Bíblia).
Igreja é a comunidade daqueles que seguem a Cristo e que juntam seus esforços para que o amor transformador de Deus seja experimentado e conhecido por todos.