sexta-feira

Enfrentando as tempestades da vida.

Ficheiro:Rolling-thunder-cloud.jpg

"Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará." (Salmos 91)

As crises pessoais, existenciais ou familiares, apesar de nos causarem profundo desconforto, medo e às vezes dor, precisam ser enfrentadas com serenidade. Nessas tempestades tendemos ao descontrole, ao destempero, à busca por soluções desesperadas; gritamos e brigamos conosco, e com o mundo, e com Deus; nelas intercalamos lucidez com loucura... 

Mas é importante que tenhamos em mente que essas tempestades indesejáveis são muito comuns, todos enfrentamos tormentas diferentes em diferentes momentos da vida e essas tormentas quase sempre nos pegam desprevenidos. Mas nós podemos lidar bem com isso!

Nessas ocasiões a melhor coisa que devemos fazer, em primeiro lugar, é buscar um lugar de sossego e suficientemente seguro onde possamos repousar nossa alma cansada, confusa e fragilizada e esse lugar é Cristo. Ao invés de corrermos para todos os lados e bater
mos em todo tipo de porta em busca de soluções irrefletidas, nós precisamos definir o quê será o fundamento, a rocha, o alicerce, a segurança onde nos ancoraremos e a partir de onde reconstruiremos, se for o caso, o caos que a tempestade causou. 

Precisamos saber que enquanto a tempestade vigora a melhor coisa a ser feita é defender-se dela refugiando-se num abrigo seguro porque não se luta contra uma tempestade, podemos apenas nos proteger dela enquanto ela dura. A quietude do coração e da mente, e não o desespero, deve ser buscada.

Toda tempestade cessa, embora não tenhamos como saber quando, e toda tempestade deixa marcas, causa estragos e muitos deles irreversíveis. Mas toda tempestade pode levar ao progresso, à reconstrução, ao crescimento, assim como pode causar apenas ruína. Seu desfecho é definido pela maneira como a vivenciamos: com serenidade e fé ou com desespero, deixando-nos dominar pela angústia e por atos irrefletidos?

Toda tempestade pode ser considerada uma provação e toda provação pode nos levar à aprovação ou à reprovação da nossa conduta, da nossa fé.

As tempestades são alguns dos muitos meios usados por Deus para formar nosso ser, nossa história e nosso mundo e a maneira que lidamos com esses meios define se nossa vida está ou não alinhada com Deus, o Senhor da história e do Universo. 

Jesus falou sobre isso numa parábola: 

"Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha; e desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha. E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia; e desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda." (Mateus 7:24-27)