sexta-feira

A imutabilidade de Deus.

Deus não muda (Sl 102) em seu ser, perfeições, propósitos e promessas. Porém Deus age e sente emoções de modos diferentes em resposta às diferentes situações. Deus cria, transforma, destrói, recria... toda a criação pode passar, mas Deus continuará sendo exatamente o mesmo ser que Ele era antes que houvesse criação, e será assim por toda a eternidade e tudo o que acontece no universo, acontece rigorosamente de acordo com os decretos que o próprio Deus estabeleceu. Embora o ser de Deus seja imutável, a Ele nada pode ser acrescentado ou retirado, seu agir e sentir variam em resposta à variedade de situações que ocorrem na criação - Deus não muda, mas Ele se deixa afetar por sua criação (Ele se alegra com seus filhos, se entristece ou se ira com o pecado, se ofende com a injustiça...). Á imutabilidade de Deus está incluída a verdade de que seus decretos também não podem ser mudados. Seus planos, propósitos e promessas não podem ser frustrados, reformados ou revogados, pois seus decretos serão completa e perfeitamente cumpridos uma vez que a sabedoria de Deus sempre foi plena desde toda a eternidade. Ele não pode ser pego de surpresa no meio do percurso da história, tudo estava desde sempre claro a Ele e totalmente enquadrado dentro de seus propósitos eternos. Ele não pode ser aperfeiçoado, nada escapa do seu domínio e tudo lhe é subordinado.